Fotos e Histórias

Arquivo

  • 2016 (1)
  • 2015 (4)
  • 2014 (8)
  • 2013 (12)
  • 2012 (22)
  • 2011 (35)
  • 2010 (10)
  • 2009 (1)

Tremoços

E desta maneira terminou a nossa época do tremoço, com uma sessão prolongada de descascar vagens, tarefa que requer alguma paciência.

A principal função deste tremoço foi melhorar o solo, enquanto estava em desenvolvimento serviu para fixar azoto atmosférico no solo, e depois de enterrado serviu para aumentar a matéria orgânica disponível para outras culturas. Nunca foi nossa intenção aproveitar o grão, mas uma vez que não foi todo enterrado na altura devida, deixámos as vagens secar e colhemos o tremoço que deu.

Colhemos cerca de cinco quilos, vamos aproveitar para guardar semente e este ano voltar a semear, e uma pequena parte vamos preparar para termos tremoços, vamos lá ver se saem bem.

Onde é que anda a chuva.

Ouvimos hoje no rádio um especialista do tempo a dizer que se fevereiro for como janeiro, e tendo em conta as temperaturas quentes do outono passado e a fraca precipitação, estaremos perante um cenário de seca extrema. Não me parece um bom mote para começar o ano de 2012, mas a verdade é que também nós estamos a sentir as consequências da ausência de chuva. Apesar de não termos muitas culturas neste momento ao ar livre – confessamos a contragosto que é sem dúvida mais fácil nesta fase cuidar da estufa do que lutar contra as ervas, a seca e a geada do exterior, como podem comprovar pela imagem acima – há duas plantas que já deviam estar bem mais desenvolvidas e cujo crescimento a falta de água está a atrasar. O tremoço e a fava (à esquerda e à direita na foto em baixo, respectivamente) que queremos usar para sideração antes da instalação das culturas de verão ainda estão assim:

A instalação da rega nas áreas ocupadas por estas culturas não foi possível (depois do investimento inicial, qualquer investimento a partir de agora terá de ser gradual…), e não sabemos se vão estar prontas para enterrar quando tivermos de preparar a terra e os novos camalhões para todas as variedades que queremos ter este ano.

Por isso pedimos chuva, venha ela, quanto baste.