Fotos e Histórias

Arquivo

  • 2016 (1)
  • 2015 (4)
  • 2014 (8)
  • 2013 (12)
  • 2012 (22)
  • 2011 (35)
  • 2010 (10)
  • 2009 (1)

Larvas e lagartas nocivas


Depois da áltica, as lagartas… e ainda mais recentemente larvas chamadas “bicho arroz”. Por parecerem bagos de arroz, nas raízes. As crucíferas são muito propensas a ataques por animais que gostam de as comer. As lagartas são de lepidópteros, vulgarmente conhecidos por borboletas. Quem cultiva couves avista com frequência borboletas brancas com uma pinta preta na parte inferior das asas a sobrevoá-las. A que vemos na segunda imagem é da espécie Pieris rapae L. (na primeira foto podem ver-se os seus excrementos), e encontrei uma ou duas por planta nas couves chinesas e na couve lombarda. Na terceira e quarta fotos são lagartas da espécie Pieris brassicae L., que normalmente se encontram “em colónias” de 25 a 50 animais, depois de sairem dos ovos amarelos (que se parecem bastante com ovos de auxiliares!) e que costumam manter-se naquela planta até a devorarem toda, sendo raro migrarem para outras plantas. Estas encontrei-as na couve portuguesa. Até agora tenho feito um controlo manual, retirando e esmagando as que encontro, mas possivelmente terei de recorrer a uma aplicação de Bacillus thuringiensis, uma bactéria que é indicada para o controlo de lagartas em estado juvenil em modo de produção biológico. Apesar de já não serem propriamente juvenis as lagartas que encontrei, poderão existir novos ovos e novas gerações que convém controlar.

Como o tempo tem estado quente (até esta semana, porque na verdade a temperatura agora desceu bastante e começou a chover) estiveram criadas as condições ideais para surgirem também as pequenas larvas em forma de bago de arroz, que se alojam no solo junto às raízes e que as devoram, acabando por matar a planta. Detectámos estas larvas da mosca da couve (Delia radicum L.) apenas na couve chinesa, e apenas quando as plantas já perfeitamente desenvolvidas e com aspecto saudável começaram a amarelecer e a tombar por já não terem raízes. Lamentavelmente já detectámos esta praga em estádio avançado e como tal vamos fazer um tratamento, junto ao solo/raízes das plantas, com um insecticida regulador de crescimento de origem vegetal (óleo de neem), cuja substância activa é a azadiractina, a mesma indicada para o combate à áltica e que já tínhamos em stock. O ideal teria sido evitar a postura dos ovos, por exemplo cobrindo as plantas recém transplantadas com manta térmica ou com rede de malha fina. A próxima cultura a instalar neste local não poderão ser couves, uma vez que esta praga irá repousar durante o inverno no solo em estado de pupa, para emergir na primavera entre março e maio.

4 comments to Larvas e lagartas nocivas

  • João Bastos

    Olá,
    Vim só para dizer umas coisas que são:
    – eu compreendo (e sei) que estas lagartas são uma praga terrível, no entanto, as borboletas (dessas lagartas da couve) são importantes polinizadoras (quase tanto como as abelhas), em vez de as matarem deviam arranjar algumas couves (o número depende do tamanho da horta)até podem ser das mais feias, mas assim estas lagartas podiam fazer o seu ciclo de vida sem lhe estragar a horta, claro que as borboletas põem os ovos nas outras também mas assim que detectarem as lagartas nas outras couves é só coloca-las “nas couves das lagartas”!
    Adeus, e espero que pensem nisso!

    • telmo

      É um equilíbrio muito delicado que temos de manter, a nossa horta tem um fim comercial, a área que temos é muito limitada e as culturas têm de ser rentáveis. Nós não aplicamos pesticidas e o nosso controlo de pragas é feito através de barreiras físicas ou apanha manual, pela quantidade de borboletas que voam pela horta no verão, podes ficar descansado que são muitas a que nos escapam.

  • Paula

    olá…

    tenho uma horta pequenina, que quando chega a esta altura, as minhas couves ficam cheias de lagarta verde.

    como faço para aquirir o bacillus thuningiensis?

    Obrigado… felicidades…

    Paula

    • filipa

      Olá Paula

      Nós adquirimos online na Biosani (www.biosani.com) e eles enviaram por correio mas muitas lojas que vendem material agrícola vendem também, mesmo que não estejam especializadas em agricultura biológica. Aqui na nossa zona (Lisboa-Sintra-Mafra) pode tentar na Germinarte, na Agriloja, na Campoeste, na Louricoop, etc.

      Com as primeiras chuvas é natural que as borboletas brancas deixem os ovos nas folhas (especialmente na parte inferior das folhas) e as lagartas encontram o ambiente perfeito para se deslocarem e alimentarem. Mas atenção que o BT não pode ser aplicado sobre as folhas molhadas.

      Boa sorte!

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>